Dados da Região

A macrorregião do Planalto Central

Com uma área de influência que abrange o Distrito Federal e parte dos estados da Bahia, Goiás, Minas Gerais e Tocantins, a AgroBrasília está inserida numa região cujo agronegócio é rico não só em produtividade, mas, também em diversidade.

Além das tradicionais commodities – soja, milho e feijão -, que impulsionam a balança de exportação, despontam atividades agrícolas, industriais e pecuárias que vêm contribuindo para o crescimento da região, como a agricultura orgânica, fruticultura, floricultura, horticultura, suinocultura, desenvolvimento de sementes, indústria de alimentos enlatados, agroindústrias e pecuária bovina.

O Parque Tecnológico Ivaldo Cenci está estrategicamente localizado entre importantes municípios cujos PIB agropecuários estão entre os cinquenta maiores do Brasil, como Unaí (MG), Paracatu (MG), Brasília (DF) e Cristalina (GO) – que, somados, resultam em mais de 1,5 bilhão de reais.

A região possui mais de um milhão de hectares cultivados com alta tecnologia. Destes, 240 mil são irrigados, sendo a maior concentração de área irrigada da América Latina.
Além disso, apresenta a maior diversidade de culturas agrícolas do país.

Investimentos em tecnologia, irrigação bem empregada, proximidade com centros de desenvolvimento de pesquisa e as condições climáticas ideais são a combinação que faz da região o paraíso do agronegócio. Pelo menos, trinta e seis culturas diferentes são cultivadas, entre cereais, grãos e hortifruti.

Produção da Região

Dentre a diversidade de culturas e produção da qual o Planalto Central dispõe, destacam-se: algodão, abobrinha, alface, alho, avicultura, café, cenoura, cebola, chuchu, feijão, flores em estufa, hortaliça irrigada, fruticultura, mandioca, milho, milho doce irrigado,morango, ovinocultura, piscicultura, pecuária de corte, pecuária de leite, pimentão, sorgo, soja, suinocultura, tomate em estufa, tomate irrigado,trigo e vitivinicultura.